Seja bem vindo

"Bem aventurados os irrepreensíveis no seu caminho, que andam na Lei do Senhor. Bem aventurados os que guardam suas prescrições e o buscam de todo o coração; não praticam iniquidade e andam nos seus caminhos. Tu ordenaste os teus mandamentos, para que os cumpramos à risca. Tomara sejam firmes os meus passos, para que eu observe os teus preceitos." Salmos 119:1-5



sexta-feira, 11 de novembro de 2011

A lei e a graça, um anula o outro?


Esta é uma questão que levanta muitos desentendimentos por parte de diversos seguimentos do meio evangélico e outros não evangélicos, onde a temática “Lei e graça” parecem digladiar entre si, ou seja, se há lei então não há graça e se há graça então não há lei.
Quem se insurge com este tipo de pensamento está equivocado na doutrina da bíblia, pois em momento algum vemos a palavra de Deus dizer que um não pode conter o outro.
Temos como respaldo o texto de Romanos 8:2-4, onde se menciona que o Espírito de vida tem a Lei de Deus ainda, que em si aniquilou a lei do pecado e da morte. Em Romanos ainda, no capítulo 7:22-25 vemos que há uma grande diferença em lei de Deus e lei do pecado.
Há lei ainda para quem esta vivendo na graça (Romanos 7:12-14), pois esta nos instrui no caminho da graça. Devemos entender que fomos libertos da maldição da lei e não da lei que nos direciona a vivermos uma vida em santidade.
Ora, sem a lei não saberíamos o que seria desagradável ao Senhor (Romanos 7:7), mas devemos entender a maldição que em nós operava (o salário do pecado é a morte, tanto espiritual como física), já não tem o poder sobre nós que estamos na graça.
Parece complicado, mas é muito simples!  Em Deuteronômio 11:26-28 temos a nítida  compreensão de que, o descumprimento em se manter sempre em separação do pecado acarreta a maldição, sendo que ninguém consegue esta façanha! Qual pessoa consegue depois que conheceu ao Deus verdadeiro e entregou a sua vida à Ele, não cometer mais pecados? A reposta é simples, ninguém!
Assim o era antes do advento de Cristo nos outorgando sua graça. A obediência à lei era mais uma imposição do que algo natural, pois com Cristo seguimos a lei não por imposição, mas com naturalidade que nos foi concedida pelo Espírito Santo. É necessário frisar que as pessoas que serviam a Deus antes de Jesus não lhes tinham sido dado o Espírito Santo como agora o é. Então era algo dificílimo seguir em santidade. Isto é reforçado com o texto de Jeremias 31:31-33, onde vemos o Espírito Santo escrevendo não em tábuas de pedra, mas sim nos corações dos homens a sua lei.
Então podemos dizer que a Lei antes era algo externo, sendo que na graça a lei é algo interno!
Diante disto, posso afirmar que existe então a lei para os que estão na graça, a Lei do Espírito, da liberdade, pois mesmo que não somos aptos para viver uma vida em perfeita santidade neste corpo, a maldição da Lei não pode nos alcançar enquanto permanecermos com Cristo.
Observe que isto não nos libera para pecar, pelo contrário, se a Lei de Deus está em nossos corações, somos nova criatura, nascemos de novo e o pecado não pode ser o senhor de nossa vida, pois não podemos servir a dois senhores, e se Deus é o Senhor de nossa vida, vamos procurar naturalmente seguir o padrão de vida que Jesus tem pra nós.
Isto é outra coisa importante. Jesus não veio revogar a Lei de conduta de vida (Mateus 5:17), o que Ele aboliu em sua carne foi a Lei ritualística.
O livro de Hebreus é claro ao afirmar isto em muitas passagens, tal como em Hebreus 7:11-28. Jesus mudou a Lei sacerdotal, ritualística que em nada aperfeiçoou alguém, bem como a lei que mostrava sombra de coisas futuras. Por exemplos: na lei mosaica era necessário sacrifício de animais para a remissão de pecados, com Cristo ele mesmo foi o sacrifício, que foi perfeito; outro exemplo: na lei mosaica tinha os alimentos que eram considerados imundos, tal como o porco, com Cristo isto foi mostrado que era sombra de coisas espirituais, pois estes representavam a imundícia dos espíritos malignos,ao que Deus mostrou que tudo que ele fez é bom, e não é o exterior que suja a vida espiritual do homem, mas seu interior, não o comer.
Perceba então que isto, estas leis penosas, foram aniquiladas com a graça salvadora, o julgo leve e suave de Jesus (mas não deixa de ser um julgo).
Resta lembrar que leis como não matarás, não adulterarás, não furtarás e outras do gênero, são lei de conduta e não eram sombra de nada, pois tais coisas são obras da carne e isto desagrada à Deus e continua sendo algo que devemos nos afastar (Gálatas 5:19).
Não somos mais justificados pela Lei, mas pela graça do sangue de Cristo, porém quem vive no Espírito se afasta do pecado, porque nele habita o poder de Deus.
Romanos 2:12-16 diz mais, onde tal justiça vem porque as pessoas que possuem este selo de Deus em sua vida, pratica a lei naturalmente, pois mesmo os que não nasceram debaixo da lei, se a fazem mesmo sem ter seu conhecimento, ou seja, a cumprem sem imposição, porque a mesma esta no seu coração pelo Espírito de Deus, estes serão justificados pelo seu cumprimento através da graça.
Para terminar, muitos antes de Cristo e até mesmo entre judeus atuais confiam na carne, isto é, em uma circuncisão que é na carne, na guarda do sábado (que é um ritual iniciado na lei mosaica e não com Abraão), guarda de dias, abstenção de alimentos, fábulas, genealogias, e outras coisas que são coisas de uma lei que em muito não era perfeita (pois precisou ser substituída por algo que era perfeito, não sombra, mas revelação de mistérios ocultos, Jesus com a Lei do Espírito) estão debaixo de uma direção não espiritual, mas sim carnal.
Jesus retirou qualquer auto-justificação com seu sacrifício na cruz, assim como em Romanos 8:1, não devemos mais confiar no nosso esforço, pois quem é guiado pelo Espírito, não confia mais em si mesmo, mas crê que foi justificado por Cristo, a pessoa que pagou o preço e para estes, não há condenação.
Que Deus vos abençoe e fiquem muito atentos para o que foi dito neste artigo.
Artigos relacionados:

Livre arbítrio, foi nos dado?
http://templojovemvirtual.blogspot.com/2011/10/livre-arbitrio-foi-ou-nao-nos-dado.html

O pecado imperdoavel:
http://templojovemvirtual.blogspot.com/2011/05/o-pecado-imperdoavel.html

A importância do Batismo nas águas e da Ceia:
http://templojovemvirtual.blogspot.com/2011/06/importancia-do-batismo-nas-aguas-e-da.html
Só a fé salva alguem?
http://templojovemvirtual.blogspot.com/2011/09/so-fe-e-suficiente-para-salvacao-do-ser.html

A Igreja moderna
http://templojovemvirtual.blogspot.com/2011/06/igreja-evangelica-moderna.html

Qual o limite do perdão de Deus e o nosso:
http://templojovemvirtual.blogspot.com/2011/08/qual-e-o-limite-do-perdao-de-deus-e-o.html

Não deixem de ir até o final do blog para ver artigos que são os mais acessados.

15 comentários:

  1. Pastor vc é calvinista ou arminiano?

    ResponderExcluir
  2. Nenhum dos dois. Primeiro que não acredito em predestinação (calvinismo), ou seja, aquilo que foi decidido não tem como mudar.

    E também não creio que Jesus foi uma criação, mas como Deus é eterno, não é criado pois é Deus.

    ResponderExcluir
  3. Cristandade extrema.

    ResponderExcluir
  4. Porque a lei foi dada por Moisés; a graça e a verdade vieram por Jesus Cristo (Ou seja Jesus Anula a Lei com a sua verdade, segundo João).
    (João 1:17)

    Não cuideis que eu vos hei de acusar para com o Pai. Há um que vos acusa, Moisés, em quem vós esperais.(Quer seguir a Lei? não tem problema, Jesus não vai ser o seu advogado e sim Moisés. Como você prefere ser julgado e quem pretende ter como advogado no Juízo diante de Deus? Lei de Moisés ou Graça de Jesus) Mas agora temos sido libertados da lei (Que lei?), tendo morrido para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra (Que letra velha é esta que Paulo está falando?).
    (Romanos 7:6)

    Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne (Lei de Moisés), mas segundo o Espírito (Graça de Jesus). Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte (Lei de Moisés).Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne (trazia maldição para o homem), Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne (Jesus anulou a Lei de Moisés como homem); Para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito
    (Romanos 8:1 ao 4)

    Portanto, os que estão na carne (Lei de Moisés) não podem agradar a Deus (Espírito) Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós (entendeu a patada de Paulo amigo?). Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo (não vive na graça e sim debaixo da Lei de Moisés), esse tal não é dele.
    (Romanos 8:8 e 9)

    Porque o fim da lei (Lei de Moisés) é Cristo (mais claro que isso, impossível) para justiça de todo aquele que crê. Ora, Moisés descreve a justiça que é pela lei, dizendo: O homem que fizer estas coisas viverá por elas ( Se seguir um das centenas de preceitos por elas serão julgados).
    (Romanos 10:4 e 5)

    Assim, pois, também agora neste tempo ficou um remanescente, segundo a eleição da graça.
    Mas se é por graça, já não é pelas obras ( Ou Graça ou Lei de Moisés); de outra maneira, a graça já não é graça (Se juntar as duas não funciona). Se, porém, é pelas obras, já não é mais graça (de novo, uma ou outra); de outra maneira a obra já não é obra (Ou seja, duas coisas que não se encaixam e não se comunicam).
    (Romanos 11:5 e 6)

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  6. Continuando...

    Porque assim como vós também antigamente fostes desobedientes a Deus (Gentios), mas agora alcançastes misericórdia pela desobediência deles (Os Judeus não podem cumprir a Lei de Moisés e necessitam também da graça como nós), Assim também estes (Judeus) agora foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada. Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia (Colocou todos debaixo do pecado da Lei para em Jesus termos sua graça. Ou seja a Lei não salva nem os próprios Judeus que precisam da Graça de Jesus como todos nós).
    (Romanos 11:30 a 32)

    Sabendo que o homem não é justificado pelas obras da lei, mas pela fé em Jesus Cristo, temos também crido em Jesus Cristo, para sermos justificados pela fé em Cristo, e não pelas obras da lei; porquanto pelas obras da lei nenhuma carne será justificada. (Apenas Cristo, Cristo Apenas)
    Pois, se nós, que procuramos ser justificados em Cristo, nós mesmos também somos achados pecadores, é porventura Cristo ministro do pecado? De maneira nenhuma. (Cristo dá prosseguimento a lei do pecado e da morte de Moisés, claro que não) Porque, se torno a edificar aquilo que destruí, constituo-me a mim mesmo transgressor. (A lei morreu na Cruz de Cristo) Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus (Lei é Lei, Jesus é Jesus). Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne (em sentido de vivência terrena e não na lei de Moisés neste caso), vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Não aniquilo a graça de Deus (não aceito outra redenção); porque, se a justiça provém da lei (se tenho que agregá-la ao Evangelho de Cristo), segue-se que Cristo morreu debalde (agregar a Lei de Moisés ao Evangelho e dizer que a morte de Jesus não teve validade alguma, e isso é muito sério pessoal).
    (Gálatas 2:16-21)

    Eu, porém, irmãos, se prego ainda a circuncisão (Lei de Moisés), por que sou, pois, perseguido? Logo o escândalo da cruz está aniquilado (Ou seja, prego simplesmente Jesus Cristo e sou perseguido por ser assim se agrego a Lei de Moisés ao evangelho Jesus morreu como um trouxa).
    (Gálatas 5:11)

    Resta, irmãos meus, que vos regozijeis no Senhor. Não me aborreço de escrever-vos as mesmas coisas, e é segurança para vós. Guardai-vos dos cães (veja em Isaías que são os cães), guardai-vos dos maus obreiros, guardai-vos da circuncisão (NÃO VIVA A LEI DE MOISÉS); Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus em espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne (NÃO PRATICAMOS NADA DA LEI DE MOISÉS). Ainda que também podia confiar na carne; se algum outro cuida que pode confiar na carne, ainda mais eu: Circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu; Segundo o zelo, perseguidor da igreja, segundo a justiça que há na lei, irrepreensível (CONHECIA COMO POUCOS A LEI DE MOISÉS E PODERIA DEFENDÊ-LA SE A QUISESSE). Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo (A LEI NÃO VALE MAIS NADA PARA PAULO). E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; (PERCEBA COMO UMA COISA ANULA A OUTRA SIM) pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória (PAULO RECONHECE QUE A LEI É UMA PORCARIA) para que possa ganhar a Cristo, (OU SEJA, A LEI OU CRISTO. QUEM VOCÊ ESCOLHE?)
    (Filipenses 3:1-8)

    ResponderExcluir
  7. Continuando...

    No qual também estais circuncidados com a circuncisão não feita por mão no despojo do corpo dos pecados da carne (Ou seja, não é salvo pela lei de Moisés), mas pela circuncisão de Cristo (Opa, uma coisa ou outra);
    (Colossenses 2:11)

    Onde não há grego, nem judeu, circuncisão, nem incircuncisão, bárbaro, cita, servo ou livre; mas Cristo é tudo, e em todos. (A Graça resgata a todos e os judeus precisam viver a graça de Jesus independentes de seguirem a Lei de Moisés ou não pois não têm validade para Deus após a morte de Jesus)
    (Colossenses 3:11)

    Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, (Ou seja, não escute os que os Judeus falam sobre a Lei de Moisés, vocês não precisam dela)
    (Tito 1:10)

    Não dando ouvidos às fábulas judaicas (Ou seja, que devemos juntar a lei de Moisés com a graça de Cristo), nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade.
    (Tito 1:14)

    Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina (O Evangelho de Cristo); mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores (Os grandes catedráticos estudiosos e teologizados da verdade introduzirão a mentira da Lei de Moisés no meio do povo) conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas (Voltando a Lei de Moisés e anulando a graça de Cristo).
    (2 Timóteo 4:3-4)

    ResponderExcluir
  8. continuando...

    Mas também eu procurarei em toda a ocasião que depois da minha morte tenhais lembrança destas coisas. Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas artificialmente compostas ( Ou seja, As fábulas Judaicas das quais Paulo tanto fala); mas nós mesmos vimos a sua majestade (Falo do que vi e não do que ouvi de outrem). Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando da magnífica glória lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me tenho comprazido (Ou seja, o que vale de agora em diante é apenas Cristo Jesus esquecendo das coisas que para trás ficam seguindo o alvo que é Jesus, nosso Cristo).
    (2 Pedro 1:15-17)

    Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis (Quem deu esse mandamento? Jesus e se a Lei de Jesus é a real, qual é a Lei falsa?).
    (Tiago 2:8)

    Porque qualquer que guardar toda a lei (de Moisés), e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei (ou seja, se errar em um ponto será culpado por todos os outros e se praticar uma e esquecer de outra todos os erros e punições viram sobre a sua pessoa, segundo a lei de Moisés).
    (Tiago 2:10-11)

    Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade. (Devemos ser Julgados pela Lei de Cristo e não pela de Moisés)
    (Tiago 2:12)

    Os 4 Evangelhos de João, Apóstolos depois de Cristo testificam claramente que Jesus anula a Lei de Moisés sim, Reduz o Decálogo (10 Mandamentos ) em apenas um novo mandamento (João 13:34) e acaba com todos os resquícios Judaizantes como premissa da salvação eterna. Porém, se seguirmos o evangelho de Cristo a esse ponto acaba templo (Porque o Espírito Santo habita nas pessoas), acaba altar (Jesus foi o Cordeiro de Deus como Sacrifício Eterno) Acaba dízimo (Hebreus 7:12). Acaba Sacerdote (Jesus Cristo Homem é o nosso Sumo-Sacerdote e Mediador diante de Deus) acaba denominação (Jesus o nosso sumo-pastor de nossas almas). Jesus já disse que a porta era Ele mas ninguém quer entrar, fazer o que?

    Abraços Fraternos.

    ResponderExcluir
  9. Esta parte final não tem base bíblica e está errada. Só há um evangelho de João, não vemos ordenando a acabar com dízimo (Mt. 23:23). Muda o sacerdote, mas vemos pastores no NT, não acaba as denominações (locais de reunião) vemos muitas no NT.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. as leis e os profetas vai ate joão . foi JESUS que disse.? o que mais tem que ser discutido a este respeito de leis, estamos na graça. e na graça que temos que viver e pregar o evangelho salvação.

      Excluir
    2. DE GRAÇA RECEBEIS, DE GRAÇA DAREIS.... ACABA OU NÃO ACABA COM A COBRANÇA PELA PREGAÇÃO DO EVANGELHO....?

      Excluir
    3. QUEM NÃO PAGAR, NAO SERÁ SALVO...?
      RIDÍCULA ESSA COBRANÇA, SE É CRISTO QUEM SALVA.....!
      QUERO VER UMA PLACA DE IGREJA SER LEVANTADA ASSIM; AQUÍ A GRAÇA É DE GRAÇA, POIS É DEUS QUE A DÁ....!

      Excluir
    4. JESUS PREGOU DEBAIXO DE UMA ÁRVORE, NA RUA E EM QUALQUER LUGAR. CADA UMA DESSAS IGREJAS TÊM UM DEUS DIFERENTE E É POR ISSO QUE NÃO SÃO A VERDADEIRA NOIVA DO CRODEIRO....
      ESTÁ NAS CABEÇAS DELES E NÃO CONSEGUEM MAIS PARAR; TEMPLO, MAIS TEMPLO, MAIS E MAIS TEMPLO.... ASSIM DIZ O SENHOR; NÃO RESTARÁ PEDRA SOBRE PEDRA....!

      Excluir
  10. Vou dizer uma coisa irmão Samuel Elias, se a pessoa não for centrada mesmo, com tantas divergências de opiniões, ela fica maluca viu. Tipo eu acredito em batalha espiritual, maldição hereditária, sobre decretar algo em nome de Jesus, ato profético, e etc... sei que tem havido muito emocionalismo e meninice dentro desse, digamos novo mover de Deus...Tipo na minha igreja é desse tipo aí, meus Pastores são pessoas de Deus, que vivem uma vida de consagração ao Senhor, mas somos vistos como hereges e falsos profetas, ás vezes fico confusa, ás vezes fico com o que entendo na bíblia. Gostei muito do seu Blog. Deus continue abençoando sua vida e sua família!

    ResponderExcluir
  11. SAMUEL ELIAS; POR ISSO QUE VOCÊ NÃO CONHECE A VONTADE DE DEUS. TENTA SABER DE TUDO UM POUCO, ASTRONOMIA CONTRA DEUS, ATÉ COMO ADVOGADO DEFENDENDO QUEM ATÉ ESTÁ ERRADO AS VEZES, MAS NÃO SABE NADA. PREGA A PALAVRA COBRANDO PARA ISSO, POR QUE COBRAR DÍZIMO É COBRAR PRA PREGAR OQUE VOCÊ RECEBE DE GRAÇA.

    POCHA VIDA, AGORA ENTENDI; VOCÊ NÃO RECEBEU DE GRAÇA, O SEU PASTOR COBROU DE VOCÊ PRA PREGAR. O MEU PASTOU NÃO ME COBRA NADA, POIS ELE É DONO DE TUDO, ELE NÃO PRECISA DE NADA QUE ELE MESMO ME DEU....!

    ResponderExcluir